Trabalhar apenas 20h semanais, será que dá?

GOPR7075

 

Com as novas regras anunciadas para o primeiro dia do ano de 2015, muitos intercambistas entraram em pânico com a limitação na carga horária de trabalho. Antes era possível trabalhar 40h durante o período de férias, que poderiam ser gozadas em qualquer período do ano. Agora isso só será possível em meses específicos, determinados pelo governo.

Mas antes de roer as unhas, que tal escutar de quem já está na Irlanda como é sobreviver com 20h semanais de trabalho? Dá para viver sem passar fome?

Quem compartilha essa experiência conosco é o casal de intercambistas Carolina Ojeda e o Victor Lorasque do Blog #PartiuMundo e representantes da MD4S em São Paulo.

Quando chegamos em Dublin, em janeiro de 2014, de acordo com a lei vigente, podíamos trabalhar até 20h por semana durante o período de estudos e até 40h por semana no período de férias.

Procuramos emprego assim que chegamos e depois de árduos três meses o Victor arrumou um emprego em um restaurante. Depois do quarto mês eu comecei a trabalhar em um escritório. Mas deu tempo suficiente para bater o desespero antes dos empregos aparecerem! Durante esse período, o Victor continuou estudando. Já eu, pedi férias no curso para trabalhar as 40h permitidas por semana, o que daria um certo alívio no nosso bolso. Pelo menos, foi isso que pensamos.

Como viemos juntos, nosso dinheiro também era conjunto e sempre dividíamos todas as contas. Quando conseguimos emprego, a intenção era viver somente com o salário do Victor e guardar o meu para investir em um belo mochilão antes de voltarmos para o Brasil, mas percebemos que não era possível. Assim, acabamos tendo que sacrificar também o meu salário para que continuássemos estudando em Dublin.

Podemos dizer que um trabalho de 20h por semana é o suficiente para você se manter na Irlanda, terminar os seus estudos e viver com o básico, sem luxos, compartilhando quarto, comendo em casa e saindo pouco. Mas você pode encontrar formas de economizar para uma eventual viagem pela Europa, já que a Ryanair sempre tem promoções que cabem no bolso do intercambista.

No nosso caso, por exemplo, para que o nosso dinheiro rendesse, mudamo-nos para Portmarnock, uma cidade costeira que fica entre Howth e Malahide. O aluguel era muito mais barato do que os do centro de Dublin. Mesmo com o gasto das passagens para ir para a escola e trabalhar, ainda valia a pena!

Outros sacrifícios foram necessários, infelizmente. Recusamos muitos e muitos convites para sair à noite com os amigos durante um bom tempo. A solução era chamar a galera para vir em casa ou visitar os amigos na casa deles, já que a cerveja no mercado era bem mais barata. Além disso, raramente comíamos fora. Cozinhar em casa é muito mais econômico e faz uma bela diferença no orçamento no final do mês.

O que achamos bem interessante na Irlanda, pelo menos, é que os produtos que levam a marca do próprio mercado, as chamadas marcas brancas, e que são muito mais baratos, não têm uma qualidade tão inferior quando comparados às marcas conhecidas. Então não teve jeito! Passamos a optar sempre pelo produto mais em conta. Um “viva” para o Tesco! o/

O tempo passou e eu tive que retomar os meus estudos. O Victor comprou outro curso. Logo, nós dois estávamos trabalhando somente 20h por semana. Se a gente economizava antes, passamos a economizar mais ainda, porque tudo estava na reta final pra gente. Em dezembro, depois do Natal, fizemos o tão sonhado mochilão pela Europa até o final de janeiro de 2015. Depois disso… Brasil!

O jeito é se virar como pode e com o que tem. A Irlanda tem uma infinidade de passeios e atrações gratuitas. Você consegue, sim, se divertir sem gastar nada ou gastando muito pouco. Se a sua vontade é aproveitar que está morando na Irlanda para viajar pela Europa, saiba que sacrifícios serão inevitavelmente necessários! Se, por outro lado, você quer aproveitar o que a Irlanda tem de melhor a oferecer, saiba também que não será possível viajar.

Claro que existem casos e casos e tudo também dependerá de quanto dinheiro você trará e dos seus hábitos diários. Mas o importante é que podemos afirmar que dá, SIM, para viver com um emprego de 20h por semana, basta você ser flexível e se virar como  for possível.

Como a nova regulamentação que entrará em vigor não te permitirá trabalhar 40h em qualquer época do ano, o ideal é que você se programe para trabalhar em período full-time nos meses permitidos (verão e recesso de natal) e aproveitar essa grana extra para ter alguns luxos e se programar, quem sabe, para aquele mochilão.

Este artigo também está disponível no portal do e-Dublin através deste link aqui.

Se você quiser entrar em contato com a Carolina e o Victor para informações e cotações de intercâmbio, envie um e-mail para agência MD4S de São Paulo e agende a sua visita: saopaulo@md4s.org

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>